Sociedade Brasileira de Patologia Clínica
Medicina Laboratorial

Notícias & Comunicação
Resistência à polimixina em Enterobactérias e limitações do teste de sensibilidadeLeia artigo na Biblioteca Digital SBPC/ML. Acesso livre

André Mário Doi e Cecília G. Carvalhaes, membros do Comitê Científico de Microbiologia da SBPC/ML, escreveram o artigo Gene mcr-1 e resistência à polimixina, que está na Biblioteca Digital SBPC/ML, seção "Publicações", com acesso livre. Leia o resumo abaixo.

Gene mcr-1 e resistência à polimixina
André Mário Doi e Cecília G. Carvalhaes

A resistência às polimixinas em Enterobactérias tem sido assunto de destaque na mídia nacional e internacional, são as "superbactérias" do momento. No final de 2015, uma importante publicação reportou pela primeira vez um mecanismo de resistência mediado por um gene localizado em plasmídeo, o mcr-1. Este gene foi encontrado em isolados de Escherichia coli em humanos e animais na China.

A partir de então, diversos outros isolados foram reportados nos cinco continentes em isolados bacterianos provenientes de amostras humanas e de animais. Estes achados trazem grande preocupação, uma vez que o potencial de disseminação pode ser maior e entre diversas espécies bacterianas, tanto no ambiente hospitalar como na comunidade e no meio ambiente.

Assim, medidas multidisciplinares têm sido discutidas para conter esta disseminação: iniciando pelo diagnóstico precoce das infecções causadas por estes agentes, medidas de prevenção e estratégias de intervenção terapêuticas, investigação epidemiológica de isolados resistentes e stewardships para otimizar desfechos clínicos e minimizar resistência.

Para o laboratório clínico de microbiologia, a detecção da resistência através do teste de sensibilidade às polimixinas é um grande desafio. Diversos órgãos internacionais têm publicado recomendações para a realização do teste de sensibilidade, uma vez que nenhum método apresenta taxas de concordância aceitáveis quando comparados ao método de referência, a microdiluição em caldo.

O EUCAST (The European Committee on Antimicrobial Susceptibility Testing) disponibiliza interpretação e pontos de corte para colistina frente às Enterobactérias que foram adaptados pelo Comitê Brasileiro de Teste de Sensibilidade (BrCAST) para polimixina.

Sociedade Brasileira de Patologia Clínica / Medicina Laboratorial

Rua Dois de Dezembro, 78 sala 909 - Catete - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22220-040

Telefones: (21) 3077-1400 e 0800 0231575 - Fax: (21) 2205-3386

.