Entrevista com a Drª Eliane Lustosa Cabral, médica patologista clínica do Laboratório Geraldo Lustosa e associada à Sociedade Brasileira de Patologista Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML), mostra como as startups de saúde têm contribuído para a melhoria diagnóstica, as principais áreas de atuação, os desafios e perspectivas futuras. Confira:

10 de abril 

Aplicando a Inteligência Artificial nas Diversas Áreas Do Laboratório, com Tatiana Ferreira de Almeida, médica pela UFPR, com mestrado e doutorado em Genética Humana pela USP, residência em Genética Médica pelo HCFMUSP e MBA em Big Data pela FGV. Atualmente é coordenadora de Ciência de Dados no laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein e sponsor do projeto P4M no BigData & Analytics também no HIAE. 

Especialista da SBPC/ML alerta sobre a importância da pesquisa de sangue oculto nas fezes a partir dos 45 anos

 

Março Azul é um movimento dedicado à conscientização sobre a importância da prevenção do câncer colorretal, uma doença que afeta milhares de brasileiros a cada ano. Seguindo o protocolo das Sociedades Médicas de Coloproctologia, Endoscopia Digestiva e Gastroenterologia, a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML) recomenda a pesquisa de sangue oculto nas fezes, um método não invasivo essencial para o rastreamento precoce da doença que é a terceira causa de morte por câncer no Brasil.  

Para SBPC/ML, embora permita resposta em até 30 minutos, essa forma de testagem pode levar a diagnósticos equivocados

Em meio à escalada dos casos de dengue, o Ministério da Saúde (MS) está orientando estados e municípios sobre o uso de testes rápidos para diagnosticar a doença. Esses testes apresentam sua utilidade entre o primeiro e o quinto dia de sintomas. Neste intervalo, quando a maioria busca ajuda médica, ele se mostra como um recurso laboratorial que oferece agilidade e informações importantes sobre a virose.